Estou precisando melhorar o visual do meu quarto. Estou cansado dessa mesmice sem graça, sem cor. Sem vida. Você pode me ajudar?

Esse foi o primeiro contato para esse projeto.

Marcamos no local, os proprietários explicaram suas “dores” e começamos todo o procedimento.

Primeiro de tudo, proposta aceita, então mãos “a obra.

Perceba, teve uma queixa. Sempre tem um porquê que tem que ser resolvido. Ou  alguma coisas está sem função, ou está feio, ou está velho, ou o uso vai ser outro, são muitas queixas que podem ser resolvidas.

E a primeira etapa que eu utilizo é analisar qual ou quais pontos tem que ser resolvidos. Essa etapa é fundamental para se começar a pensar na solução. A resposta formal que vai embasar todo o projeto.

Nessa etapa são feitos vários questionamentos, analise do local, procedimentos, viabilidades, detalhes para eu poder entender com critério o que e como pode ser solucionado a queixa.

É como um médico, ele tem que solicitar uns exames pra prescrever algum medicamento.

A próxima etapa é apresentar qual ou quais soluções podem ser feitas. Nem sempre acertamos de primeira. Por enquanto é o vai e vem com informações, conhecendo o cliente ainda mais, conhecendo suas preferencias, personalidade que vão se complementando para chegar em uma resposta a mais assertiva possível.

No caso desse ambiente em específico, uma das condicionantes foi que eu mantivesse a mobília existente.

E a solução foi trabalhar com cores, padrões. Mas também não poderia ser qualquer cor, qualquer estampa. E o desafio foi encontrar a composição que tivesse alinhado com a personalidade e preferência do cliente.

Nesse ponto é importante a participação do cliente. São apresentadas opções de referência. Imagens para se ter um ponto de referência, uma linha de pensamento que vão balizar o porquê das escolhas. E o processo vai andando como se passassem em um funil direcionando quais cores, quais estilos seguir. A busca no mercado, as viablididades.

Depois de definidos alguns itens, definido o projeto, alguns itens vão ficando atrelado um ao outro, conforme a aquisição.

Aí entra outra questão. Quando se faz um projeto mais completo é possível fazer um orçamento prévio mais preciso. Quando não é feito isso, o que é a maioria para mim, eu vou orientando conforme as aquisições. Nem sempre a compra se dá ao que foi especificado. Por isso entro como consultoria.

E foi assim. Já tinha definido quais seriam as cores, onde teria papel de parede, onde seria pintura, detalhes possíveis que seriam acrescentados. Tudo.

A primeira aquisição foi o papel de parede. A partir dele eu defini as cores com precisão, é a cor x, y, z. No primeiro momento eu falo quais são as cores em um contexto mais genérico, eu apenas digo aqui é azul, aqui é amarelo. Não digo qual é o azul, ou o amarelo exatamente. Quando eu defino qual é a cor, digo que ela é x,y,z eu já estou dizendo qual é o azul, qual é o amarelo especifico para ser utilizado. E nesse caso só defini depois que o papel de parede estava no local.

E assim vai. Com a cabeceira, com a cortina, com detalhes…. e tudo mais que estiver no projeto.

A reposta como eu disse antes, foi trabalhar com as cores. Mapeei o estilo, predominou um tropical. Mas por ser um dormitório preferi escolher algo mais delicado e ao mesmo tempo alegre. Os armários foram pintados e recebeu uns detalhes que fez toda diferença e deu o charme necessário. Foram trocados também os puxadores.

O que é gratificando, é, no final, a pessoa diz “ficou lindo!”

Se deseja falar comigo me envie um whats app:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s