De repente vem o morador de baixo bater na sua porta, ” olha” tá pingando no teto do meu banheiro! Tá pingando muito! Deixa eu olhar seu banheiro pra ver se tá vazando?

Como se fosse assim, simples, um olhar  de raio X e pudesse ver: Hum aqui tem vazamento! Seria perfeito!

Mas então, como proceder?

Uma das patologias bastante trabalhosa de se resolver que ocorre em uma edificação é quando deparamos com um vazamento.

Quando surge uma mancha de umidade no forro ou na parede, supõe-se que existe um vazamento, mas não necessariamente o vazamento está naquele local.

Mancha de umidade no forro pode ser apenas condensação de água quente do chuveiro, geralmente em forro de gesso.

Um vazamento pode levar anos para se manifestar e ser visível na superfície.

A água, como exemplo, tem por característica ir buscando por gravidades caminhos mais fáceis de circulação, como por exemplo furos de lajotas, rebocos antigos, entre outros. Com isso muitas vezes pode aparecer vestígios de umidades em algum local sem se quer passar nenhuma tubulação.

Os materiais de construção por outro lado têm características diferentes e têm diversos níveis de absorção de água.

A água vai circulando, intensificada pela pressão da rede, os materiais vão absorvendo a água até o ponto de saturação. É quando se dá o início de apresentação de umidade na superfície. Quando a água se depara nesse momento de não mais encontrar um caminho para percorrer ela exerce uma força de rompimento do material e/ou do revestimento. Em alguns casos ela pode jorrar repentinamente surpreendendo os moradores.

O que fazer??

Quando o vestígio aparece no forro o primeiro passo é cortar o forro e tentar observar e identificar se tem algum vazamento na região.

Se não for encontrado, deve-se investigar o pavimento superior.

A próxima etapa é abrir a parede. Infelizmente essa a é a maneira mais eficiente de se descobrir.

Em casos extremos, deve-se abrir a parede acompanhando o percurso da tubulação até encontrar onde está o vazamento.

Encontrado o local onde está o vazamento, recorta-se a parte danificada e faz se a troca das partes, peças e conexões necessárias, obedecendo critérios de execução de acordo com as características de cada material.

É sempre bom enfatizar que para a manutenção das peças o registro geral do barrilete da caixa d`água deve ser fechado previamente.

Essa etapa normalmente não é muito demorada.

Deve se concluir com o fechamento da alvenaria ou forro somente depois de um certo período após o reparo executado.

É aconselhável que se deixe aberto para certificar que está tudo ok, não existe mais vazamento.

O que muitas vezes ocorre, o material absorveu muita água, saturou e continua “minando” água, fazendo o morador pensar que ainda existe um vazamento.

A secagem completa do material que recebeu a água por causa do vazamento, pode levar muito tempo, isso vai depender do tipo de material, das condições climáticas e até mesmo da extensão que foi danificada.

Ciente, o morador pode ficar mais tranquilo sabendo que só é o material que ainda tem água, e não mais vazamentos.

Espero ter ajudado a saber o que fazer em uma situação de vazamento, é uma situação bastante recorrentes em edificações um pouco mais antigas.

vazamento2-banheiro-empfev2017
A imagem revela a saturação de água no material. 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s