Você sabe quais os principais pontos superimportantes para uma reforma, independente de qual seja o ambiente?

Falarei aqui algumas explicações.

1. Identificar um problema. 

Pode acreditar sempre existe um problema seja estético ou funcional. Algo que precisa ser resolvido. Quem me acompanha nas mídis eu sempre pergunto, o que você precisa resolver aí no seu ambiente, no seu espaço? Ou então eu pergunto Como você está se relacionando com sua casa? 

É a fase como um médico que faz um diagnóstico. É preciso investigar 

Além disso é preciso confiar no “médico”. Ter empatia, se conectar, entender que o cliente pode estar de fato sentindo uma dor pelo seu problema. Quero dizer o problema do ambiente que também lhe afeta. Nossa mente tem a capacidade de receber os estímulos do ambiente e melhor que sejam bons estímulos.

Isso já é comprovado pela ciência.

O trabalho de um arquiteto tem um lado que não é palpável. Um “lado” inclusive bem subjetivo, que precisa entender o outro lado que habita, mora, vive de forma individual e distinta no seu jeito de ser. Já parou para pensar em quantas coisas que não estão visíveis e são tão importantes quanto as que estão visíveis?

Nem todos por exemplo, gostam de cozinhar.

Nem todos gostam de cultivar plantinhas.

As necessidades e usos em um ambiente é sempre muito individual mesmo que existam atividades que todos nós fazemos como comer, dormir, tomar banho. Até essas atividades comuns e necessárias de um ser humano são diferentes para cada um.

O trabalho de um arquiteto (eu) não é como uma coisa que se compra, embrulha e no mesmo momento pode levar para casa.

É um momento de conquista, de confiança. De relacionamento. Não queira definições para ontem que podem sair erradas.

Esse primeiro momento de investigação é superimportante. O cliente precisa contar o que acontece, o que gostaria, seus desejos, ele precisa fazer sua parte colaborativa nessa etapa, pois ela irá direcionar todas as demais.

Sei que existem pessoas que não gostam de falar de si mesmo, da sua vida, rotina, mas ele deve entender que isso é bem importante principalmente no residencial.

Um projeto, seja de um ambiente ou mesmo de uma residência, implica muitas vezes em economias financeiras que talvez possam ter levado anos para se concretizar.

E quando se erra esse “diagnóstico” é claro que a prescrição sairá errada. Sinônimo de insatisfação e prejuízo. É uma etapa, como todas as outras, bastante importante.

2. Depois é preciso organizar todas as informações coletadas para saber qual será o melhor direcionamento. Se é apenas uma “medicação” ou um caso cirúrgico.

Para o profissional, mesmo experiente, não é uma tarefa fácil. Precisa não apenas dos dados concretos, mas a sensibilidade de entender toda a essência do desejo. As entrelinhas que não foram reveladas.

É um momento também de orientação e explicação, o cliente não sabe de tudo, tem dúvidas das etapas, procedimentos, legislações. Tem muitas questões sobre esse assunto.

Primeira coisa é projeto de Prefeitura não é um projeto para construção ou reforma. Quero dizer o projeto de Prefeitura é um projeto legal para certificar que a obra será feita atendendo às legislações, zoneamento e códigos de obra do município. Já o projeto para construção ou reforma é um projeto executivo que vai orientar e embasar todas as etapas da obra

Tudo deve estar conectado e fazer sentido. O foco por fim é sempre o bem-estar do usuário.

3. Faz uma investigação ainda mais apurada buscando as possíveis soluções.

Nessa fase começa de fato o desenvolvimento do projeto com as escolhas que serão mais coerentes conforme cada situação. Os materiais e mão de obra são definidos e orçados.  É preciso caber no bolso. 

É o momento também de definir opções. Se a solução previamente escolhida não for a mais adequada, é o momento de definir um “plano B”. É preciso que tudo (ou quase tudo) saia em conformidade.

4. Tudo definido seguem as intervenções propriamente ditas. Compras, etapas da execução. E são muitas etapas aqui também.

5. E por fim ver a felicidade do “paciente” e o ter o reconhecimento do problema que existia ter sido solucionado e resolvido. 

Será que todas essas etapas são sempre flores?

Não, sempre existem momentos de tensão. Expectativas, surpresas inesperadas, angústia de ter que passar por um caos de poeiras e barulhos, vizinhos que reclamam e têm inveja…. Não acreditem em fórmulas mágicas.

O importante é se organizar e cumprir as etapas, cada uma em seu momento.

O sucesso poderá ser mais assertivo.

Entre em contato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s