Temos cores por toda parte.

Enxergamos as cores?

Nem sempre!

Você se lembra a cor da roupa que vestiu ontem ou anteontem?

A roupa que seu amigo ou amiga estava usando?

A cor do urber que você pegou?

A do restaurante que você almoçou?

Você se lembra a cor da comida que comeu ontem ou no dia anterior?

E a cor que é a fachada da casa do seu vizinho? As cores que têm na sua rua?

Certamente será a minoria que vai responder que sim, que lembram, em algumas questões.

Não estamos acostumados a enxergar. Vemos, mas não enxergamos.

As cores passam despercebidas em nosso cotidiano. Apesar de vivermos cercado de cores.

Já parou para pensar que poderiam ser diferentes?

Temos muitas coisas que são prevalecidas, funcionais, enaltadas com o uso de cores.

Podemos trabalhar as cores em nosso favor. Elas são benéficas, funcionais em muitos casos. Muitos, mesmo.

As calçadas que tem faixas coloridas, elas estão marcando, uma via exclusiva para pedestre, ciclista, enfim. Está definindo uma função com o uso de uma cor diferente.

Ainda nas calçadas, os pisos táteis, são marcados não somente pela textura diferente, mas também com cor diferente.

Clínicas e hospitais já estão utilizando o recurso das cores para identificar salas, alas, caminhos de como se direcionar para um lado e para o outro.

Os diagramas dos metros, trens, são coloridos para facilitar a identificação das diferentes linhas de trajeto.

As marcas e empresas utilizam fortemente das cores marcando sua identidade.

Nos ambientes podemos também trazer a cor em nosso favor. Se queremos um ambiente mais jovial, usamos cores mais quentes e mais claras, um ambiente mais requintado poderá ter cores mais escuras. Cada caso é um caso. Tem muitas particularidades no momento de escolher as cores.

E os recursos nos ambientes que podemos utilizar as cores também são diversos, desde a parede, pisos, mobílias, acessórios, objetos, e tudo mais, cada um na sua escala, e cada caso com suas particularidades.

É claro que em uma casa a personalidade do usuário conta bastante.

No caso de ambientes infantis, as cores puras são mais adequadas.

Porém em alguns aspectos temos que levar em consideração, uma casa de idosos, por exemplo, tem que ter cores claras. E alguns contrastes para facilitar o acesso, a movimentação.

Os contrastes, como o dia e a noite, o quente e o frio, claro e escuro, são recursos de utilizar as cores que podem favorecer em muitos aspectos.

Os contrastes aparecem constantemente na natureza, é uma árvore que se destaca com um colorido diferente; As folhas de outono caídas no chão; os pássaros tropicais que se destacam no meio da mata; os peixes coloridos no oceano…

Aprender a enxergar as cores, favorece no seu uso. A natura é um grande aliado. São muitas nuances, tons, variações de cores.

Além do aspecto funcional da cor, como citei nos exemplos acima, a cor é o que trás maior impacto visual. É a cor que vai traz o conforto visual e conforto estético, e eu como arquiteta, gosto bastante.

As possibilidades de usar as cores são quase que infinitas. Além de tudo, cor é vida, é energia.

Se você não tem cor na sua vida, convido a experimentar mais cores. Comece observando as coisas em sua volta, as sensações, seu sentimento em relação às cores. Experimente usar mais cores. Tenho certeza que será uma ótima experiência.

Quer saber mais sobre cores? entre em contato.

também você pode se interessar pela minha publicação, para saber mais clique em:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s