Você sabe usar as cores? Muitos vão responder que sim. Na maioria das vezes pensam que sabe, mas nem todos de fato sabem.

Você sabia que a cor além de ter seu papel na estética ela é também funcional? É nesse ponto que vou falar. A gente pode se favorecer e muito, com o uso das cores. E ela tem muitas funções. Muitas.

Para saber usar as cores de forma funcional a gente precisa aprender as teorias, testar na pratica, observar e sempre temos coisas novas para aprender. Volta  meia me surgem uns insites que vem de uma observação. Mas não basta as teorias de como combinar.

A minha experiência com as cores vem de muito tempo. Desde criança que gosto das cores. As experiencias foram diversas. Eu fazia muitos experimentos principalmente com guache. E já naquele tempo, algumas coisas me intrigavam algumas “misturas” de cores. Por que não davam certo?

Depois a gente vai crescendo e as vivencias e experiencias com as cores também vão ficando diferentes.

Há um tempo atrás, aliás há um bom tempo, eu comprei uma roupa, não me lembro exatamente o porque, tinha um evento para ir “mais arrumada”, Fui na loja eu, vi uma peça com uma cor, escolhi., Aquela cor diferente, me chamou atenção. Quando cheguei em casa, para mim, naquele momento  a vendedora tinha trocado a peça. Eu não tinha conhecimento suficiente ainda sobre as cores para avaliar o que tinha acontecido. Minha percepção com a cor estava diferente da que tinha experimentado na loja. Para mim a peça estava errada e pronto.

E depois outras experiencias vieram antes mesmo de fazer a arquitetura. sim eu sou arquiteta, e antes mesmo de estudar com profundidade o assunto cores.

Sabe aquela experiencia bem clássica de pintar a parede?

Quem é que nunca foi na loja comprar uma tinta para mudar a cor da parede? Muita gente também gosta de pôr a mão na massa, nas tintas, de vez em quando, não é mesmo? Eu pelo menos adoro!

Ai a gente vai na loja, animado, olha lá na loja aquela cartela linda cheia de cores. Leva um tempão escolhendo, essa ou aquela? Ai é molhor ir sozinho, quem está do lado fica sem paciência para esperar.  Ai finalmente a gente decide, quero essa.

Na loja parece que já deu errado, pra quem não tem experiência… Olha a lata de tinta e a cor já não está igual da cartela. Ai o vendedor explica é porque tá na embalagem vai na fé que vai ficar igual.

Chega em casa prepara tudo, põe fita no rodapés, retira os espelhos de luz e tomada, todo no capricho, todo cuidado e começa pintar. Começa a pintar, dá a segunda demão a tinta não tá bem seca sai a debaixo… enfim aprendizagens na execução. É bom a gente aprender par depois explicar para quem faz. No fim dá certo.

Espera secar. No dia seguinte você acorda e a primeira coisa que faz é olhar a parede como ficou, conta ai, igual criança que ganha um brinquedo novo. A tinta tá seca! Você olha, olha de novo, acende a luz…. hum a cor não está igual da cartela. Nada a ver com aquela cor. E você fica chateado, intrigado…

E por isso e outras experiências eu comecei a pesquisar, estudar muito sobre o assunto e então eu passei a entender o que acontecia com a cor.

E cada vez mais o assunto vai me encantando.

Isso é a parte técnica. Não dá para ser na fé!

O outro ponto de extrema importancia, é que a cor precisa muito estar alinhada com o usuário. A cor é energia. E cada um tem uma energia diferente e precisa de uma determinada energia para uma determinada função.

Como eu falei antes a cor é funcional. E ao contrario como muita gente pensa, primeiramente a cor é funcional depois ela é estética. E se não for usada corretamente a gente perde o poder que a cor tem.

A cor tem poder de transformação. De impacto visual. E o impacto visual está em primeiro lugar quando falamos de elementos de uma composição. Esse impacto pode ser em uma macro escala ou micro escala. Desde o urbano, até uma edificação, um ambiente, um mobiliário, um objeto.

Tem muitas favelas, vielas que receberam cores foram impactadas visualmente e principalmente, funcionamente. O usuário antes tinha medo de entrar na via, hoje ele se sente motivado e convidado. Tem muitos exemplos pelo mundo com essa situação.

Os hospitais e clinicas agoram usam as cores para agilizar o processo de melhora e recuperação do paciente, além de beneficiar os usuarios que trabalham e transitam pelos hospitais. Usam tambem cores para demarcar o piso e facilitar o deslocamento dos usuário de uma lado para o outro nas alas gigantes.

Se a gente quer dar a cara de um ambiente mais jovial e alegre a gente usa cores de base mais quentes e claras. A cor está exercendo uma função.

A pessoa que tem problema de insônia, o azul é uma cor indicada. Ela é bem relaxante; a cor também vai exercer essa função.

São muitos caso a cor é funcional e podemos nos aliar a ela. Aqui eu falei apenas, somente alguns exemplos ligados à arquitetura e interiores. Nem mencionei as cores na parte gráfica, moda, no markeing e tantas outras.

Eu gosto sempre de exemplificar também comparando um dia de sol e um dia cinzento. Reagimos de forma diferente. A cor do céu nos impacta. O céu azul nos convida a sair, nos faz sentir bem. A cor cinzenta é introspectiva, as pessoas andam de cabeça baixa, ficam mais tristes.  Está comprovado inclusive nos países que tem poucos dias de sol tem se um índice grande de suicídio.

Entender e saber usar a cor é algo muito complexo.

A cor se comporta diferente com a luz. Alias a luz é o agente físico que nos permite ver a cor. Por isso a cor da parede parece ser diferente. A luz da loja de tintas, geralmente fluorescente, ou as tubulares de led, é certamente diferente da iluminação que temos em nossa casa. Certamente a gente vai ver a cor diferente.

A cor também se comporta de forma diferente se está perto de uma outra cor. E ai que entra os desafios da composição, falando de interiores, com mobílias, objetos, tapetes, e tudo mais. Quando se junta tudo…

É preciso pensar no todo, no conjunto. não dá para se pensar nas cores de forma pontual.

Algumas cores perto de outras cores podem ficar mais clara ou mais luminosa, ou então ficar mais apagada. Depende muito da cor e da luz.

As cores vão despertar emoções e essa questão é muito importante e muito sária. Uma cor pode valoriar um ambiente como também pode se tornar chata e monótona com o passar do tempo.

Agora me diga, você sabe usar as cores com critério?

Precisamos das cores e ela pode ser um grande aliado em nossas vidas.

Conte comigo se precisar de “uma ajudinha”

Eu sou Ligia, arquiteta. E amo as cores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s